Planos de Saude Todos AquiFale com um consultor

ANS suspende 246 planos de saúde

Motivos foram descumprimento de prazos para marcação de consultas, exames e cirurgias, combinado com negação de coberturas

suspensão é válida por três meses, para que operadoras solucionem problemas
São Paulo - A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou, nesta terça-feira, a suspensão por três meses da comercialização de 246 planos de saúde de 26 operadoras por terem descumprido prazos para agendar consultas, exames e cirurgias, e por terem negado cobertura.

A suspensão de venda de planos de saúde pela ANS toma como base as reclamações procedentes dos consumidores à agência. De março a junho de 2013, foram recebidas 17.417 reclamações sobre a garantia de atendimento. Todos os meses, a ANS divulga a lista dos planos de saúde com mais reclamações no mês anterior.

Neste ciclo de monitoramento do atendimento das operadoras, foram suspensos apenas os planos que somaram grande volume de queixas por terem registrado ambos os problemas: o descumprimento de prazos e a negativa de cobertura.

Dos 246 planos suspensos, 212 planos de 21 operadoras foram suspensos neste sexto ciclo de monitoramento periódico da ANS. Outros 30 planos de cinco operadoras que já estavam suspensos permaneceram nesta situação. E outros quatro planos de três dessas operadoras foram suspensos neste novo ciclo.

Os prazos máximos de atendimento são de três dias para serviços de diagnóstico por laboratório de análises clínicas em regime ambulatorial; sete dias para consultas básicas (pediatria, clínica médica, cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia) e procedimentos realizados em consultório; 14 dias para consultas em outras especialidades; 10 dias para consultas com fonoaudiólogos, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, atendimento em regimento hospital-dia e diagnóstico e terapia em regime ambulatorial; e de 21 dias para procedimentos de alta complexidade e atendimento em regime de internação eletiva.

Atendimentos de urgência e emergência devem ser imediatos. Já as coberturas negadas devem ser justificadas por escrito.

Os atuais 4,7 milhões de usuários desses planos de saúde que tiveram a venda suspensa não serão afetados. As operadoras só não poderão incluir novos clientes nos planos punidos. A agência recomenda que os consumidores não tentem contratar esses planos e que denunciem caso eles lhes sejam oferecidos. Para saber quais são as melhores operadoras de planos de saúde, a ANS divulga uma avaliação anual de qualidade.

Desde o começo do programa de monitoramento, em 2012, já foi suspensa a comercialização de 618 planos de 73 operadoras. Seis operadoras que tinham tido 125 planos suspensos no último monitoramento da ANS puderam voltar a comercializar seus planos, após terem sanado seus problemas.

Veja nas próximas páginas a lista completa dos planos de saúde atualmente com comercialização suspensa pela ANS, em ordem alfabética. Nas últimas páginas estão os planos que já estavam suspensos e que assim permaneceram.