Planos de Saude Todos AquiFale com um consultor

Médicos estão insatisfeitos com os planos de saúde de SP

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) divulgou, ontem, uma pesquisa inédita realizada pelo Instituto Datafolha com os médicos que atendem planos de saúde.
Atualmente são 58 mil médicos conveniados aos planos de saúde e, segundo a pesquisa, 74% consideram ruim ou péssima a relação das operadoras com os profissionais.
De acordo com a Assessoria de Imprensa do Conselho, a crise entre a classe médica e os planos de saúde se deteriorou muito nos últimos quatro anos, quando 43% dos médicos já afirmavam ter problemas com as operadoras.
“As reclamações estão relacionadas aos baixos valores de honorários médicos, glosa ou negação de consultas, internações, exames, procedimentos e outras medidas terapêuticas”.
Já na avaliação deste ano, o Cremesp também pesquisou a relação dos médicos com o Sistema Único de Saúde, sendo que 59% afirmaram ser ruim ou péssima e 74% fizeram a mesma marcação para os planos de saúde. “Os médicos estão mais insatisfeitos com os planos de saúde do que com o SUS”.
REIVINDICAÇÃO
Na noite de ontem os profissionais realizaram a Assembleia Estadual dos Médicos, para mostrar a insatisfação com os planos de saúde e a campanha por melhores honorários e fim das interferências das operadoras na autonomia profissional.
“Foram avaliadas as respostas de 15 planos de saúde e existe a possibilidade de paralisação do atendimento aos que não responderam positivamente às reivindicações da classe médica”.
Em Catanduva, o coordenador do movimento de paralisação é o médico pneumologista Renato Macchione, o qual também esteve presente na Assembleia estadual.
INFORMAÇÕES ESTADUAIS
58 mil médicos atendem planos e seguros de saúde;
Funcionam, no Estado, 327 operadoras de planos de assistência médico-hospitalar com registro ativo na ANS;
São 18,4 milhões de usuários de planos de assistência médica, além de ser o Estado com maior presença da assistência suplementar;
44,7% da população tem plano de saúde e 39,1% da cobertura é realizada no interior de São Paulo.