Planos de Saude Todos AquiFale com um consultor

Planos de saúde não são os que mais recebem reclamações, diz Abramge

Planos de saúde não são os que mais recebem reclamações, diz Abramge Um comunicado divulgado nesta segunda-feira (30) pela Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo) informa que os planos de saúde não estão entre as empresas que mais recebem reclamações de consumidores. Segundo o comunicado, a informação é do Sindec (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor), publicada em seu Boletim Anual.
Conforme dados do boletim, que reúne Procons de 24 unidades federativas e de 138 municípios, num total de 1.538.483 atendimentos feitos durante todo o ano de 2011, as reclamações contra planos de saúde ocupam o 16º lugar entre os assuntos mais demandados, com 1,25% daquele total de reclamações.
Ainda segundo o boletim nacional dos Procons brasileiros, os assuntos mais reclamados são financeiros, de telecomunicações e alguns produtos - como aparelho celular, computadores, DVDs, móveis e eletrodomésticos.
De acordo com a Abramge, em 2011 foram feitas aproximadamente 254 milhões de consultas médicas a beneficiários na saúde suplementar. Além das consultas, ainda foram feitos 517 milhões de exames complementares, 75 milhões de terapias, 38 milhões de outros atendimentos ambulatoriais e 6,3 milhões de internações, totalizando 890,3 milhões de procedimentos.
"Portanto, se compararmos o número total de procedimentos do último ano na Saúde Suplementar com aquelas reclamações do mesmo período, verificamos que o volume de notificações aos Procons de todo o País equivale a 0,002% dos atendimentos da Saúde Suplementar, ou seja, 2 reclamações para cada 100.000 procedimentos", explica a Abramge no comunicado.Um comunicado divulgado nesta segunda-feira (30) pela Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo) informa que os planos de saúde não estão entre as empresas que mais recebem reclamações de consumidores. Segundo o comunicado, a informação é do Sindec (Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor), publicada em seu Boletim Anual.
Conforme dados do boletim, que reúne Procons de 24 unidades federativas e de 138 municípios, num total de 1.538.483 atendimentos feitos durante todo o ano de 2011, as reclamações contra planos de saúde ocupam o 16º lugar entre os assuntos mais demandados, com 1,25% daquele total de reclamações.
Ainda segundo o boletim nacional dos Procons brasileiros, os assuntos mais reclamados são financeiros, de telecomunicações e alguns produtos - como aparelho celular, computadores, DVDs, móveis e eletrodomésticos.
De acordo com a Abramge, em 2011 foram feitas aproximadamente 254 milhões de consultas médicas a beneficiários na saúde suplementar. Além das consultas, ainda foram feitos 517 milhões de exames complementares, 75 milhões de terapias, 38 milhões de outros atendimentos ambulatoriais e 6,3 milhões de internações, totalizando 890,3 milhões de procedimentos.
"Portanto, se compararmos o número total de procedimentos do último ano na Saúde Suplementar com aquelas reclamações do mesmo período, verificamos que o volume de notificações aos Procons de todo o País equivale a 0,002% dos atendimentos da Saúde Suplementar, ou seja, 2 reclamações para cada 100.000 procedimentos", explica a Abramge no comunicado.

apolice